Helvetia se institucionaliza

Helvetia se institucionaliza

O que torna Helvetia uma experiência de colonização diferente de muitas outras similares? Por que outros grupos de imigrantes suíços, ou de outras nacionalidades não se tornaram “Colônia”?
É porque Helvetia se institucionalizou. Nenhuma comunidade se perpetua senão através das suas instituições. Estas têm a finalidade de organizar a experiência comum dos agrupamentos humanos. Servem de mediação da participação das pessoas em torno de objetivos comumente aceitos. Servem ainda para estreitar os laços da sociabilidade humana. Com isso garantem o controle sobre seus membros em ordem à realização de certos ideais.

Helvetia se organizou em torno de três Instituições: a Escola, a Igreja e a Sociedade de Tiro ao Alvo. Em torno delas se aglutinaram os descendentes dos imigrantes de Obwalden. Cada uma com um objetivo específico, a saber: A Educação, a Fé e o Lazer. Nem sempre tiveram o mesmo peso e a mesma força aglutinadora, ao longo destes anos. A sua maior ou menor importância dependeram das vicissitudes e contingências históricas. É verdade que a Igreja, em todo este período, se manteve sempre como a instituição que acolheu e incrementou o forte espírito religioso dos helvetianos. A Sociedade de Tiro ao Alvo foi a primeira a surgir, ainda em Sítio Grande, em 1885, como alternativa de lazer e integração social dos imigrantes. A Escola foi a primeira a ser pensada e construída, logo após a fundação.
Da sua importância já falamos anteriormente. A prática do Tiro ao Alvo os imigrantes herdaram da Pátria de origem e teve momentos de grande prestígio, acompanhados de períodos de recesso, principalmente durante as duas guerras mundiais. Recentemente se reativou e comemorou com grande solenidade o seu centenário. Antes da fundação de Helvetia, e mesmo nas primeiras décadas após a fundação, foi à instituição que liderou, não apenas a prática do esporte, mas também toda a vida social dos helvetianos. Através dela foi possível o estabelecimento de vínculos e relações sociais com pessoas e instituições alheias à comunidade. Através dela foram se estreitando os laços de convivência e congraçamento com Stand de Tíro ao Alvo os suíços de outras localidades, principalmente da cidade de São Paulo. São ainda sempre lembradas as “Festas do Tiro”, como particularmente alegres e grandiosas.